Prontuário Mil Pássaros – Sugestões de Atividades

Pica-pau é dendrocopos e não pára de dançar, do Japão até Marrocos, pica pica sem parar. Dendrocopos de Paris, de Munique ou de Bragança. Diz-me de onde vem o teu, mostra-me como ele dança.

Exemplos:

Dançando como um pica-pau, o Gustavo e a Inês brincaram com o corpo e com as palavras. O Dendrocopos veio de Albufeira, de Lisboa e de Kyoto. E os vossos, de onde vêm?

Dobrar devagarinho, pintá-lo levemente, mimá-lo com salpicos.
Nasceu um orizuro e está vestido a rigor. De que cores é o teu?

Exemplos:

A Diana pegou no pincel e vestiu o seu orizuro a rigor . No fim, fê-lo voar e viu as suas cores misturarem-se com o azul do céu e o branco das nuvens.

Rouxinol repenica o cante ao passar na passadeira. E no embalo das mãos vai chegar à Vidigueira.

Gestos curtos, gestos longos, gestos seguros ou hesitantes, gestos lentos ou velozes…como dos pássaros as vozes.

Exemplos:

Num voo a quatro mãos, a Rita e a Diana deram vida a orizuros grandes e pequeninos. No fim, penduraram-nos numa linha para que pudessem voar em bando.

Imprimimos uma forma, muito atentos e à escuta. Depois chega uma segunda e a tua e mais uma. O quadrado outrora vazio está agora habitado.

Exemplos:

Formas redondas e pontiagudas prontas a habitar a folha branca. Depois de habitada a folha dobra-se até que se transfrome num orizuro.

Voa livre como um pássaro. Escuta com muita atenção. Faz o Orizuro nascer.

Exemplos:

A Educadora Maria da Conceição Garcia levou as crianças da sala laranja do Jardim de Infância de Santo António a voar na paisagem sonora imaginária. Escutaram e coloriram as folhas em branco. Construíram orizuros e no fim penduraram-nos numa linha para que pudessem voar com eles.

Abre a janela de casa. Escuta. Quem será? Como canta? Podemos aprender a cantar e dançar como ele?

Exemplos:

A Teresa, o João e a Maria João ficaram à escuta no seu quintal. Viram e ouviram andorinhas, gaivotas e uma pomba branca. Construiram orizuros inspirados no que viram e ouviram. Depois dançaram, cantaram e voaram com os seus orizuros acabados de nascer..

Manual para fazer nascer um pássaro

Vá a um parque,
a um jardim,
ou a qualquer outro espaço verde;
leve a sua criança pela mão.

Procurem um pássaro;
peçam-lhe que cante;
aguardem;
deixem que ele vos ensine a cantar.

Ao regressar a casa dê à sua criança uma folha em branco.
Deem asas à vossa imaginação e pintem os sons escutados;
dobrem o papel enquanto pensam num desejo.

Vejam um Orizuro nascer.
Depois, avistem os Primeiros Pássaros
E deixem o vosso Orizuro voar para junto do seu bando.

De volta a casa, pergunte à sua criança se ouviu o Orizuro cantar.
Nos dias seguintes continuem a escutar os pássaros;
deixem que eles inspirem a voz dos vossos corações.

E num dia radioso, Saiam à rua e escutem.
Não terão de procurar os pássaros. Eles estarão à vossa espera.