A Instalação Mil Pássaros é uma “luz de presença” para quem passar junto à Loja da Lisboa Capital Verde Europeia, na Praça do Município até 15 de Janeiro de 2021, depois do pôr-do-sol. E quem estiver em casa, pode também acender essa “luz de presença” aqui e pela plataforma Zoom pode-se ouvir “Boa Noite!” e escutar uma história, um poema ou uma canção.


A instalação é o culminar de um trabalho iniciado ainda antes da pandemia e que tem vindo a envolver escolas e jardins de infância, museus, bibliotecas e famílias. Ao longo deste tempo, entre outras sugestões, foi proposta a construção de orizuros. Um orizuro é um pássaro de papel, realizado de acordo com a arte do origami. Segundo a tradição japonesa, o pássaro é símbolo de paz e felicidade. E, diz-se, os desejos cumprem-se quando se fazem mil orizuros enquanto se pensa nesse mesmo desejo.

Bem-vindo a Mil Pássaros!

Diz a lenda que fazer mil pássaros enquanto se pensa num desejo, torna esse desejo realidade. 
Voa. Canta. Dá asas ao teu coração.
Faz um pássaro e deseja que tudo melhore.”


Sobre a Companhia de Música Teatral

A CMT  tem-se destacado nacional e internacionalmente pela originalidade das suas propostas artísticas e pelo carácter inovador das suas propostas educativas. A matriz filosófica da CMT assenta na criação de relações entre arte e educação, na articulação entre a investigação académica, a produção artística, a criação tecnológica, o envolvimento da comunidade e a divulgação da importância da experiência musical e da arte em geral no desenvolvimento social e humano.

Partindo da Música e procurando a interação entre várias linguagens de comunicação artística, a CMT tem construído um modelo de trabalho que tem vindo a designar de “constelações artístico-educativas”. Este modelo tem permitido um saudável diálogo entre academia, instituições culturais e a sociedade civil. Vários dos seus membros fundadores e colaboradores estão ligados a dois dos mais importantes centros de investigação do País (CESEM e INET-md), à Universidade NOVA de Lisboa e à Universidade de Aveiro, contribuindo para um relevante trabalho de extensão universitária e para que a arte esteja ao alcance de todos. A CMT colabora com artistas experientes e também com jovens artistas em início de carreira, sendo o seu modelo de “formação imersiva” procurado internacionalmente.

A qualidade artística na construção de projetos participativos da CMT foi reconhecida com o YAMAward Best Participatory Project de 2020 atribuído pelo júri a Murmuratorium (também nomeado para Best Opera). 

A CMT concebeu e realizou os projetos Opus Tutti e GermInArte, apoiados pela Fundação Calouste Gulbenkian e destacados internacionalmente pela singularidade e qualidade das suas propostas artísticas e educativas. 

O trabalho da CMT tem sido apresentado numa variedade de espaços que abrange instituições como o Centro Cultural de Belém, a Casa da Música e as mais importantes salas de espetáculos dos municípios de Portugal. A diversidade de formatos artísticos permite ainda chegar a todos os espaços, nomeadamente jardins de infância e escolas. Do ponto de vista internacional, a CMT tem também um percurso assinalável, incluindo apresentações em espaços como o Concertgebouw (Bélgica), Guangzhou Opera House, (China), o Teatro Real de Madrid ou a Universidade de Harvard (USA), entre muitos outros com reconhecimento público institucional, cultural e académico.A Companhia de Música Teatral é membro da RESEO e tem contado com o apoio regular da DGArtes, bem como com a cumplicidade ética e artística de alguns parceiros, cruciais para o trabalho realizado.

www.musicateatral.com